Opinião

O exemplo da Croácia

12 de julho de 2018 às 10h42 Por Heron Cid
Presidente croata foi a campo incentivar sua seleção pagando viagem e ingresso do próprio bolso e descontando salários de dias de folga; se fosse no Brasil, como seria?

Nossa seleção brasileira ficou pelo caminho na Copa do Mundo. Nada impede que possamos aprender e treinar com os que seguiram.

Vem da Croácia, novata em copas, um belo exemplo. E não é só pelo futebol que rendeu chegada à final.

A presidente do País, Kolinda Grabar-Kitarovic, tirou dias de folga de suas atividades para incentivar a seleção croata.

O mérito, entretanto, não está no espírito de torcedora da política.

Para acompanhar o time, todos os dias fora de seu mister estão sendo devidamente descontados de sua remuneração oficial.

Kolinda paga o próprio ingresso. Nenhum centavo patrocinado pelos cofres públicos, como costuma ser por aqui em terras verde-amarelas.

Como não viajou a trabalho, a presidente da Croácia pegou avião de carreira até a Rússia. E pagou a passagem do próprio bolso.

Gestos políticos que já fazem da Croácia, uma pequena nação recém-emancipada, campeã.

Porque, fora de campo, a líder do País já fez um gol.

Imagine quanto seria gasto e qual tamanho do aparato de uma viagem presidencial brasileira à uma Copa.

Pra nós, fica a lição.

No país do futebol, no esporte dos exemplos de gestão do dinheiro público, nossos governantes brasileiros só dão bola fora.

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.