Opinião

Paraíba: namoro ou amizade?

12 de junho de 2018 às 10h48 Por Heron Cid

Política é terreno fértil para paixões, ódios e amores, sentimentos que, nessa matéria, às vezes  bruscamente se transformam de um para outro.

Na Paraíba de pré-campanha, o flerte da vez é o do PSB com o PP, do clã Ribeiro.

Com o pé na janela do Senado, a deputada Daniella Ribeiro está sendo cortejada, dia e noite por articulistas do Jardim Girassol. E o enlace não está descartado, apesar do histórico rigorosamente oposicionista da parlamentar campinense.

Sem esperar tempo ruim, o DEM se postou como noiva da vice de Azevedo. Ao seu favor, o histórico de longevidade e os apoios desde 2010.

O PT até tenta forçar barra para entrar na relação, mas por enquanto está na fila do buquê. Terá que fazer esforço grande e espichar o braço para alcançá-lo.

A aproximação é vista com certo receio pelo staff da pré-candidatura do deputado Veneziano Vital (PSB), que chegou primeiro à família e carrega o diferencial de ter certidão de filiação do partido governista.

O PSC, da família Gadelha, namora em estágio avançado com a pré-candidatura do senador José Maranhão ao Governo. Mas, por trás de Zé, pisca o olho para Luciano Cartaxo (PV) e Romero Rodrigues (PSDB).

A postulação de Lígia Feliciano, do PDT, anda faceira e solteira. Ouve acenos de todos os lados, mas não tem pressa de casar. O dote/coligação que garante a reeleição do deputado Damião Feliciano tem peso no “sim”.

Apesar das desconfianças iniciais do relacionamento, o noivado do PV e do PSDB caminha para o altar.

Aguarda-se, com certa apreensão, a chegada à igreja do senador Raimundo Lira, do PSD, ausente dos últimos dias e com risco, se não se apressar, de perder a cerimônia.

Em se tratando de Paraíba, até as convenções todo mundo dar em cima de de todo mundo. O resultado das paqueras é quem define se a coisa evoluiu à aliança o ou fica só na amizade. Mas é bom que se diga: geralmente, quem leva o ‘fora’ não resiste à dor de cotovelo e guarda sentimento de vingança.

Comentários

Vídeo

Entrevista: Conselho traça ‘guia econômico’ para candidatos ao Governo


Em bom português

Dona Candinha mandou um torpedo para Neymar, na Rússia!

"Meu filho, menos cabelo e mais futebol!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Os candidatos deram uma trégua na Copa ou a Copa deu uma trégua para eles?
NÚMERO

R$ 1 bilhão

Recursos para o Fundo Nacional de Seguranca, a ser retirado do Fies, segundo números da Folha de São Paulo, posteriormente negados pelo Governo Federal.