Bastidores

Manoelzinho paz e amor…

12 de junho de 2018 às 11h03
No Frente a Frente, na véspera do Dia dos Namorados, Manoel Junior trocou os espinhos pelas flores

Uma hora de entrevista. Nenhuma declaração ácida, nenhum comentário contundente e zero de citações negativas ao governador Ricardo Coutinho.

O resumo não é de um bate papo com um aliado do socialista. É a descrição da entrevista ao autor do Blog, ontem, dada pelo vice-prefeito Manoel Junior, pré-candidato ao Senado pelo PSC.

Antes implacável no combate ao Governo do PSB, Manoel deu uma trégua ao estilo corrosivo na desconstrução da gestão ricardista.

O figurino deu lugar ontem a um ex-deputado comedido nas palavras, muito mais preocupado em apresentar ao eleitorado e ao público o saldo de sua trajetória no Executivo e no Legislativo.

Junior concentrou-se em demarcar território do perfil, não do campo partidário. Fixou-se em dizer que é o relator da Lei da Repatriação, que salvou estados e municípios ano passado, autor do relatório que subsidiou o PAC da Seca e e criador das leis do teste do coraçãozinho e da vacina pneumocócica, universalizados na rede pública de saúde.

Ainda com candidatura avulsa e sem coligação definida, apesar de seu militante histórico de Oposição, Manoel percebeu que não vale a pena a guerra pela guerra.

Trocou os espinhos das mãos pelas flores do caminho. Namora a fase paz e amor.

Comentários

Vídeo

Entrevista: Conselho traça ‘guia econômico’ para candidatos ao Governo


Em bom português

Dona Candinha mandou um torpedo para Neymar, na Rússia!

"Meu filho, menos cabelo e mais futebol!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Os candidatos deram uma trégua na Copa ou a Copa deu uma trégua para eles?
NÚMERO

R$ 1 bilhão

Recursos para o Fundo Nacional de Seguranca, a ser retirado do Fies, segundo números da Folha de São Paulo, posteriormente negados pelo Governo Federal.