Bastidores

Lígia contraria a lógica

17 de abril de 2018 às 11h08
Lígia Feliciano se defendeu de ataques com aplausos: quem se defende de elogio?

Até agora, tem muita gente tonta na Paraíba com a entrevista da vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano (PDT), aos confrades da Rádio Correio FM, de João Pessoa.

Alvo de críticas abstratas de setores formais e informais do Governo, a vice não disse uma palavra sequer contra o Governo que – segundo ela mesma registrou – ajuda a construir desde 2010, quando ainda era só aliada (depois de 2014 assumiu função institucional).

Muito pelo contrário. Defendeu e elogiou avanços produzidos sob o comando de Ricardo Coutinho e com a participação de partidos e aliados, feito ela.

Minimizou a demissão de uma aliada da imperceptível secretaria adjunta de Cultura com uma frase: “Não apoio este governo por cargos”.

Para surpresa, invocou o discurso do ex-presidente Lula. O trabalho do atual Governo da Paraíba não tem mais dono. Tal qual Lula, já é uma ideia, que está acima das pessoas e das personalidades.

No dizer dela, pertence a todos aqueles que querem a Paraíba olhando para frente.

Lígia se colocou como adepta dessa ideia e quer que ela evolua até a lugares que ainda não chegou, ampliando e corrigindo falhas. Agora, mesmo sem dizer, como pré-candidata.

Instada a retribuir os ataques na mesma moeda, a vice respondeu com afagos e reconhecimento. E é difícil se defender de elogios.

De uma só vez, Lígia contrariou setores do Governo e toda a Oposição. Ambos esperavam o rompimento.

Vídeo

Vídeo-comentário: Na Paraíba tem candidatos demais e propostas de menos


Mui amigos!

No “Dia do Amigo”, Dona Candinha lembrou de dois políticos paraibanos:

"Cássio e Ricardo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual é o melhor nome para vice de João Azevedo, candidato do PSB ao Governo?
NÚMERO

48

Número de praias próprias para o banho, no fim de semana, no litoral paraibano, conforme classificação da Superintendência de Administração do Meio Ambiente.