Bastidores

Um paraibano salvou as penas de Alckmin

12 de abril de 2018 às 11h10
Luciano Mariz Maia,vice-procurador-geral da República, assinou despacho acatado pelo STJ; tucano respira aliviado

Sem foro privilegiado, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB, seria naturalmente alvo da Operação Lava Jato pelas acusações de recebimento de propinas de construtoras para campanhas. Seria… Se não fosse pedido do paraibano Luciano Mariz Maia, vice-procurador-geral, ao Superior Tribunal de Justiça, que solicitou o envio do processo do tucano para a Justiça Eleitoral de São Paulo. No entendimento de Maia, as acusações remetem à caixa-dois, o que leva o caso para a esfera eleitoral, não criminal.

O STJ roeu a corda. Maia ou se fez de ingênuo ou embarcou mesmo na desculpa mais banalizada dos políticos pegos nas listas das construtoras.

Esse tipo de verba embolsada na Lava Jato tem dado cadeia. Na Justiça Eleitoral, no máximo uma pizza.

Vídeo

Entrevista MaisTV – João Azevedo: “Eu não serei pau mandado de ninguém”


Teste de nervos

De olho no temperamento dos nossos candidatos, Dona Candinha chegou a conclusão que o próximo presidente do Brasil não precisa entender muito de economia.

"Basta contar até dez...!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se der Haddad e Bolsonaro no segundo turno, com quem o PSDB vota?
NÚMERO

R$ 827 bilhões

Volume de dívidas dos estados. Rio de Janeiro é o pior quadro com R$ 127 bilhões de débitos públicos.