Bastidores

Governo imprensa Lígia

9 de abril de 2018 às 16h51
Luís Tôrres aponta desconfianças do Governo em relação à vice

A pressão política é grande em cima da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). Ao Rádio Verdade – da Rede Arapuan de Rádios -, o secretário Luís Tôrres, da Comunicação, mirou petardos na direção da vice, tratada sob clima de desconfianças. “As desconfianças não são originads do nada. Às vezes, a ausência gera desconfiança”, apontou.

“O que se viu no período de decisão de Ricardo foi um distanciamento do PDT”, registrou o jornalista.

Tôrres admitiu que “houve um momento de indefinição “no qual “o próprio governador não sabia “o que faria.

E não escondeu que a renúncia em acordo com Lígia chegou a ser cogitada na intimidade do Governo, mas a solução não prosperou por ausência de interesse da vice.

“Se abriram várias possibilidades. Uma dessas aberturas é óbvio que tem que ser dada da parte interessada”.

A parte interessada – leia-se aqui – seria Lígia. Na ótica do Governo.

As declarações somadas à demissão de uma aliada, Fernanda Norat (adjunta da Cultura), têm uma meta: levar a vice – ela mesma – a pedir pra sair da base.

Vídeo

Vídeo-comentário: Na Paraíba tem candidatos demais e propostas de menos


Mui amigos!

No “Dia do Amigo”, Dona Candinha lembrou de dois políticos paraibanos:

"Cássio e Ricardo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual é o melhor nome para vice de João Azevedo, candidato do PSB ao Governo?
NÚMERO

48

Número de praias próprias para o banho, no fim de semana, no litoral paraibano, conforme classificação da Superintendência de Administração do Meio Ambiente.