Opinião

STF, dividido como o Brasil

5 de abril de 2018 às 12h01 Por Heron Cid

Como era previsto, o Supremo Tribunal Federal julgou o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula totalmente dividido.

Coube a presidente da Corte, Cármem Lúcia, o voto de minerva rejeitando os argumentos dos advogados do petista, que tentam evitar a prisão, apesar de duas condenações seguidas, uma colegiada.

O notório acirramento das posições dos ministros, com cenas de ironias, indiretas e enfrentamentos, representa bem o sentimento latente no Brasil.

Um País totalmente rachado e embalado num maniqueísmo gerado pelas perigosas paixões e inflamáveis emoções.

A pressão, dos dois lados, em cima do STF reflete esse clima.

A notícia boa? Com erros e acertos, as instituições e a democracia estão funcionando. E ninguém está acima delas. Nem o mito Lula.

Vídeo

Vídeo-comentário: Na Paraíba tem candidatos demais e propostas de menos


Mui amigos!

No “Dia do Amigo”, Dona Candinha lembrou de dois políticos paraibanos:

"Cássio e Ricardo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual é o melhor nome para vice de João Azevedo, candidato do PSB ao Governo?
NÚMERO

48

Número de praias próprias para o banho, no fim de semana, no litoral paraibano, conforme classificação da Superintendência de Administração do Meio Ambiente.