Opinião

STF, dividido como o Brasil

5 de abril de 2018 às 12h01 Por Heron Cid

Como era previsto, o Supremo Tribunal Federal julgou o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula totalmente dividido.

Coube a presidente da Corte, Cármem Lúcia, o voto de minerva rejeitando os argumentos dos advogados do petista, que tentam evitar a prisão, apesar de duas condenações seguidas, uma colegiada.

O notório acirramento das posições dos ministros, com cenas de ironias, indiretas e enfrentamentos, representa bem o sentimento latente no Brasil.

Um País totalmente rachado e embalado num maniqueísmo gerado pelas perigosas paixões e inflamáveis emoções.

A pressão, dos dois lados, em cima do STF reflete esse clima.

A notícia boa? Com erros e acertos, as instituições e a democracia estão funcionando. E ninguém está acima delas. Nem o mito Lula.

Vídeo

Entrevista MaisTV – João Azevedo: “Eu não serei pau mandado de ninguém”


Teste de nervos

De olho no temperamento dos nossos candidatos, Dona Candinha chegou a conclusão que o próximo presidente do Brasil não precisa entender muito de economia.

"Basta contar até dez...!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se der Haddad e Bolsonaro no segundo turno, com quem o PSDB vota?
NÚMERO

R$ 827 bilhões

Volume de dívidas dos estados. Rio de Janeiro é o pior quadro com R$ 127 bilhões de débitos públicos.