Opinião

João Azevedo, candidatura na cabeça e pé na estrada

28 de março de 2018 às 09h41 Por Heron Cid
João Azevedo, pré-candidato do PSB

O sucesso da postulação do secretário João Azevedo, ungido do PSB, ao Governo do Estado, é uma incógnita e depende de muitos fatores.

A decisão do governador Ricardo Coutinho, sobre o 7 de abril, por exemplo, tem influência. As alianças a serem costuradas também.

Ninguém poderá dizer, porém, que o secretário não está fazendo a parte que lhe cabe e nem que não está se esforçando ao seu máximo.

Homem mais afeito ao ambiente de gabinete e técnico, Azevedo está se misturando com o povo, lideranças e prefeitos em suas andanças pelo Estado.

Em cada agenda do governador Ricardo Coutinho, uma oportunidade de olhar nos olhos de potenciais eleitores e de deixar a marca de seu perfil em discursos nas solenidades e nas entrevistas à imprensa.

Uma atividade e rotina que permite maior conhecimento especialmente no Interior do Estado, onde a gestão de Ricardo tem muita força, penetração e avaliação positiva.

A consolidação de João como candidato é a conjugação, repito, de vários verbos. Mas ele está fazendo sua tarefa combinando duas missões: candidatura na cabeça e pé na estrada.

Vídeo

Entrevista MaisTV – João Azevedo: “Eu não serei pau mandado de ninguém”


Teste de nervos

De olho no temperamento dos nossos candidatos, Dona Candinha chegou a conclusão que o próximo presidente do Brasil não precisa entender muito de economia.

"Basta contar até dez...!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se der Haddad e Bolsonaro no segundo turno, com quem o PSDB vota?
NÚMERO

R$ 827 bilhões

Volume de dívidas dos estados. Rio de Janeiro é o pior quadro com R$ 127 bilhões de débitos públicos.