Bastidores

Estadão: o impasse entre Ricardo e Lígia

20 de março de 2018 às 09h49
Vice-governadora mantém linha de discurso e evita críticas ao Governo

A conturbada relação política entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e a vice, Lígia Feliciano (PDT) foi destaque em reportagem publicada nesta terça-feira (20) pelo jornal Estadão. A matéria aborda os rompimentos ocorridos entre governadores e vices em virtude de posicionamentos divergentes para as eleições de outubro.

“No Pará e na Paraíba, ainda não houve rompimento oficial, mas os vices já anunciaram pré-candidaturas. Nos dois casos, os governadores não poderão se reeleger e apoiam outros nomes. Na Paraíba, o governador Ricardo Coutinho (PSB) quer como seu sucessor o atual secretário de Infraestrutura, João Azevedo (PSB). Preterida, a vice, Lígia Feliciano, foi lançada como pré-candidata ao governo pelo PDT para que faça palanque para o presidenciável da legenda, o ex-ministro Ciro Gomes”.

Os caminhos de Ricardo e Lígia, que se cruzaram em 2014, andam em mãos opostas, em 2018.

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.