Opinião

Tem espaço para outsider?

13 de novembro de 2017 às 11h08 Por Heron Cid
João Dória Júnior e Luciano Huck, empresários sugados para a política

Recentemente, o prefeito João Dória Júnior sentenciou. Não há espaço para outsiders no Brasil. O recado tem endereço certo. O apresentador e empresário Luciano Huck.

Mas ele próprio, Dória, não seria o exemplo recente de um? O tucano responde que ‘não’, com uma justificativa: foi eleito coligado com 13 partidos.

Por esse olhar, o paulista quer dizer que sozinho, isolado num partido, Huck estaria condenado a ser um fiasco nas urnas.

Se a base for a tradicional política brasileira, João tem razão. Raramente, alguém se elege para cargo majoritária sem grandes composições.

Mas quem disse que, necessariamente, a próxima eleição repetirá o mesmo padrão e modelo a que estamos enfastiadamente a assistir?

Onde está escrito que o eleitor, frustrado com tudo que já apostou, está disposto a reproduzir as idênticas motivações e regras para escolher seu candidato a presidir o Brasil?

Dória está pensando pela lógica convencional de um sistema sabidamente fracassado e rejeitado pela sociedade. E ao que tudo indica, o eleitorado se inclina a uma ruptura.

O que também não significa que elegerá um oudsider. Nem também que já eliminará um deles, feito Huck, por antecipação.

Comentários

Vídeo

Entrevista: Conselho traça ‘guia econômico’ para candidatos ao Governo


Folha seca

Dona Candinha sobre o “cai, cai” do craque Neymar na Copa do Mundo:

"Tô vendo a hora ele cair logo na hora do Hino!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
As quatro candidaturas ao Governo da Paraíba se seguram até as convenções?
NÚMERO

200

Número de matérias apreciadas na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, segundo a presidente da CCJ, Estela Bezerra (PSB).