Opinião

A luz que ilumina é a mesma que ofusca

10 de outubro de 2017 às 11h29 Por Heron Cid

Há quem pense, num primeiro momento, que a pulverização de pré-candidaturas desgaste a Oposição. Por esse raciocínio, o debate interno demonstraria fragilidade e riscos de rompimento, o que beneficia em tese a pré-candidatura governista.

Esse é o olhar mais imediato e raso, porque se o observador refletir direito verá que, voluntaria ou involuntariamente, as múltiplas candidaturas terminam gerando um efeito colateral.

Ao tempo que o noticiário está recheado de informações, cismas, intrigas, reuniões, declarações, entrevistas com Luciano Cartaxo, Romero Rodrigues e José Maranhão, a candidatura do secretário João Azevedo fica empanada.

É como se a intensa presença da discussão na Oposição marginalizasse das expectativas de poder o nome ungido pelo PSB para a pré-campanha. E esse é um fator que ajuda a explicar, também, a morosidade e apatia dos socialistas até aqui no processo.

A estratégia governista deve continuar trabalhando pelo racha da Oposição e dando holofotes às fissuras dos concorrentes internos dela, mas numa medida que não apague, sem querer, a luz da sua própria criação.

Vídeo

Vídeo: a dívida de Luciano Cartaxo com a Cultura em João Pessoa


Até que enfim…

Dona Candinha ao saber que o PT vai fazer cotinha para bancar nova caravana de Lula:

"Já estava na hora de gastar do próprio bolso!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Quando João Azevedo, ungido do PSB, volta ao front?
NÚMEROS

241 mil

Famílias incluídas no Bolsa Família, no mês de outubro, o que zerou a fila de espera, segundo o Governo Federal.