Bastidores

Um paraibano na UTI do Rio Grande do Norte

18 de junho de 2017 às 15h03

Com a crise, quase todos os Estados brasileiros inspiram cuidados.

Quebrado na emenda, o vizinho Rio Grande do Norte é um paciente em estado gravíssimo.

Nem Oposição e nem o Governo potiguar negam esse boletim.

Nesse quadro, pode se comparar Gustavo Nogueira, secretário de Finanças e Planejamento, ao médico intensivista.

Só que nesse caso, cabe ao paraibano manter o doente vivo, mesmo sem oxigênio na sala.

De 2016 para 2017, o Estado perdeu mais de R$ 213 milhões em receitas próprias.

De 2014 para 2016, as transferências da União caíram em quase R$ 1 bilhão.

Uma cirurgia de alta complexidade.

Vídeo

Vídeo: a dívida de Luciano Cartaxo com a Cultura em João Pessoa


Até que enfim…

Dona Candinha ao saber que o PT vai fazer cotinha para bancar nova caravana de Lula:

"Já estava na hora de gastar do próprio bolso!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Quando João Azevedo, ungido do PSB, volta ao front?
NÚMEROS

241 mil

Famílias incluídas no Bolsa Família, no mês de outubro, o que zerou a fila de espera, segundo o Governo Federal.