Bastidores

Quem bancou o ato pró-Lula, questiona mídia nacional

20 de Março de 2017 às 11h23
Josias de Souza: estrutura montada foi voluntária ou paga com recursos públicos?

Como muita gente na Paraíba, a imprensa nacional achou estranho o engajamento de corpo e alma, até agora não sabe-se se bolso também, do Governo na organização e logística do ato político em torno dos ex-presidentes Lula da Silva e Dilma Roussef, do PT.

Basta lembrar que semana passada o presidente estadual do PT revelou ao Blog que o Governo cuidaria do cerimonial e logística do evento, dada a grande proporção que a agenda tomou, segundo suas próprias palavras.

O jornalista Josias de Souza, responsável por um dos blogs políticos mais acessados no UOL, questionou a origem dos recursos que patrocinaram a mega estrutura montada na cidade o comício.

Alguém já disse que a verdade é algo tão precioso que às vezes precisa ser protegida por uma escolta de mentiras. Ao discursar no megacomício que Lula realizou na cidade de Monteiro, no Cariri da Paraíba, o anfitrião Ricardo Coutinho disse o seguinte:

“Aqui, no território livre da Paraíba, o povo sabe o que é verdade, o povo tem a coragem de ir às ruas. […] Eu agradeço aos meus companheiros, prefeitos aqui da região. Botaram a mão na massa. Fizeram, efetivamente, de burro, de carroça, de carro, de ônibus, de qualquer jeito criaram as condições para que muita gente estivesse aqui. Não foi gasto um centavo de dinheiro público, não foi gasto nada, a não ser o sentimento de gratidão que o nosso povo tem”.

Coutinho revelou-se um grato cego. Não viu a superestrutura ao redor. Entre outros itens, o aparato montado para Lula reinaugurar o pedaço da obra da transposição do Rio São Francisco que Michel Temer já havia inaugurado há nove dias incluiu: o palanque, as tendas, o equipamento de som, as grades de proteção, o jatinho para o candidato e uma frota de ônibus para levar aclamação até os ouvidos de Lula. Essas coisas não costumam ser custeadas pelo “sentimento de gratidão. Mesmo no “território livre da Paraíba”, os fornecedores só quitam as faturas mediante pagamento em dinheiro.

As imagens veiculadas abaixo indicam que o evento custou caro. Como Coutinho assegurou que não há verba pública no lance, ficou boiando sobre as águas transpostas do São Francisco uma interrogação: quem pagou as despesas relacionadas ao megacomício de Lula?

De duas, uma: Ou o morubixaba do PT dispõe de meia dúzia de mecenas dispostos a financiar no caixa dois sua campanha fora de época ou o governador da Paraíba cometeu algum engano. Esse é o tipo de engano que costuma virar matéria-prima para ações judiciais. Em tempos de Lava Jato, o brasileiro já não se importa com enganos. Ele apenas não suporta ser enganado.”

Já o blog Antagonista, um dos mais famosos na cena nacional, classificou o ato político de caravana da ilegalidade.

A lista Janot reuniu-se no Cariri.

Participaram da caravana ilegal à Paraíba, ontem à tarde, os seguintes nomes delatados pela Odebrecht:

– Lula, o comandante máximo da ORCRIM.

– Dilma Rousseff, conhecida pelas autoridades americanas como Brazilian Official 2.

– Gleisi Hoffmann, codinome Coxa.

– Lindbergh Farias, codinome Lindinho.

– Vanessa Grazziotin, que recebeu 1,5 milhão de reais em dinheiro vivo da empreiteira, de acordo com a última Veja.

– Humberto Costa, que já entrou e saiu da Lava Jato.

– Rui Costa, o governador da Bahia eleito com propina da Odebrecht, segundo o delator Cláudio Melo Filho.

– Benedita da Silva, citada por Renato Duque.

Comentários

Vídeo

Vídeo: o resultado do PIB da Paraíba num dia emblemático 


Passado e presente

Para Dona Candinha, a roubalheira está no DNA e na história do Brasil:

"Começou lá com Cabral (Pedro Álvares) e continua com o primo (Sérgio)!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Em qual outro Estado a instalação de um “varejão” vira motivo de debate político?
NÚMERO

90%

Dos municípios paraibanos tem na Administração Pública e na Seguridade Social (benefícios e aposentadorias) a atividade econômica predominante, segundo o IBGE.