Bastidores

Lula: uma multidão e duas constatações

19 de março de 2017 às 23h02
Presença de multidão não inspira discurso novo de Lula; na fala, tudo de velho

Na sua passagem pela Paraíba, o ex-presidente Lula da Silva (PT) deixou duas coisas claramente demonstradas neste domingo, em Monteiro.

Seu carisma ainda consegue juntar muita gente para vê-lo discursar. E seu discurso – de tão batido – já cansou, não se renova e só consegue empolgar quem já sai de casa disposto a aplaudi-lo.

Lula repete o velho e surrado mantra do “nós contra eles”, desqualifica operações e decisões da Justiça, desafiando provas de crimes e finge que ainda não decidiu ser candidato.

Lembra dos preconceitos que superou, das perseguições, ataca as elites, como se não tivesse governado com elas, critica a reforma da previdência, como se não a tivesse defendido. Enfim, nada de novo.

Para completar, pisou em falso ao dizer que só será candidato se for para devolver a alegria e emprego ao povo brasileiro. Esqueceu que o grave quadro de desemprego no Brasil foi herança da ‘companheira’ Dilma.

Vídeo

Vídeo-opinião: apesar de tudo, a esperança dos jovens não morreu


Teste de nervos

De olho no temperamento dos nossos candidatos, Dona Candinha chegou a conclusão de que o próximo presidente do Brasil não precisa entender muito de economia.

"Basta contar até dez...!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se der Haddad e Bolsonaro no segundo turno, com quem o PSDB vota?
NÚMERO

R$ 827 bilhões

Volume de dívidas dos estados. Rio de Janeiro é o pior quadro com R$ 127 bilhões de débitos públicos.